26 de abr de 2009


ROTEIRO DE UMA PAIXÃO

"Porto Alegre Porto Alegre
alegria
prá nós que precisamos
nós que somos mais tristes
que alegres
e vivemos esse tempo
essa morte
esse pássaro de febre"

A Porto Alegre de Luiz de Miranda se esgarça em tempos e temperaturas várias. É o que pode ser constatado no poema-livro "Porto Alegre - Roteiro da Paixão", publicado em 1985 pela LPM e, hoje, só encontrável em sebos e afins. Neste raro canto de amor a uma cidade trafegam pessoas, sonhos, anseios e frustrações. Nele, o poeta uguaianense expõe seus sentimentos domésticos antes que eles se esgarcem também em tempos e temperaturas várias.

"Subo a Salgado Filho
sem acender nenhum alarme
na carne
apenas os olhos conspiram
sem nada definir
sem nada incendiar
nenhum pedaço de mim
com os mesmos sapatos de borracha
a calça de brim
a camisa
colados no corpo
sem esperança (...)"


"Quanta vida
desfocada
desnutrida
em meio às alfaces suburbanas
e o barro de fezes no quintal
viajam aqui
ao lado de mim
neste ônibus da Vila Safira
e desliza dela, a vida
a pulsar anônima a distância(...)"

*Esse texto foi enviado por Timoteo Lopes, do Rio de Janeiro, colaborador do blog.


Nenhum comentário: